Famílias de Água Clara assinam contrato do “Lote Urbanizado” e sonho da casa própria ganha força

Após anos morando nos fundos de uma igreja chegou a vez da aposentada Teresinha Vicente de Souza, de 61 anos realizar o sonho de dar início na construção da casa própria. Ela é uma das contempladas do Projeto Lote Urbanizado, uma parceria entre Prefeitura e Governo do Estado que está levando moradia digna para municípios do interior.

“Graças a Deus vou ter o meu cantinho, já comprei os tijolos e o cimento para começar a obra”, disse empolgada dona Teresinha ao lado do marido.

A assinatura de contrato com os beneficiários aconteceu na noite de ontem (19), no Auditório da Secretaria de Assistência Social do município de Água Clara. 42 bases já estão prontas e as famílias já devem iniciar a construção das casas.

Quem também não conseguiu conter a alegria após a assinatura do contrato foi a dona de casa Dilma Pereira dos Santos, de 56 anos. “Eu esperei vinte anos para ter minha casa, agora sim eu vou poder construí-la do meu jeito. Serei eternamente grata ao Prefeito e ao governador por este presente”.

A diretora-presidente da Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (AGEHAB), Maria do Carmo Avesani Lopez destacou que mesmo em momento de crise, o governo do Estado vem conseguindo trabalhar e trazer melhorias na área de habitação em Mato Grosso do Sul e ainda parabenizou a equipe que trabalhou para que o projeto se concretizasse no município.

“Agradeço o esforço do governador e da equipe da AGEHAB, cada um desenvolveu um papel fundamental para que hoje vocês estejam aqui assinando este contrato. Hoje é um dia de alegria. A primeira etapa já foi concluída, a partir de agora o sucesso está nas mãos de vocês”, pontuou.

O prefeito de Água Clara, Edvaldo Alves de Queiroz agradeceu imensamente à AGEHAB e ao governo do Estado pela construção das bases. “Não tem nada mais gratificante do que dar a um pai de família o acesso à moradia. Hoje cada pai e cada mãe já pode sonhar com sua casa própria e ficar despreocupado em ter que reservar todo mês dinheiro para o aluguel”, disse o prefeito que ainda citou as 144 unidades habitacionais que serão construídas na cidade por meio do Programa Minha Casa Minha Vida – Entidade.

O projeto

No projeto Lote Urbanizado o município participa com o terreno e a assistência técnica, já o Estado constrói a base da casa e o cidadão dá continuidade na construção de sua moradia.

Para participar primeiramente o pretendente tem que realizar o cadastramento no sistema de inscrição da AGEHAB, e após passar pelo processo de seleção os mesmos serão chamados e deverão comprovar em documentos que possuem condições financeiras para adquirirem os tijolos e os cimentos até o respaldo.

O prazo para a conclusão da moradia é de 24 meses, ou seja, dois anos, e, somente com a conclusão da construção da moradia, que a mesma poderá ser habitada. 

Também estiveram presentes na solenidade de assinatura a deputados Estaduais, Paulo Corrêa e Beto Pereira; a primeira-dama do município, Célia Batista; a vice-prefeita, Jurema Nogueira de Matos; a secretária municipal de Assistência Social, Ana Claudia Marques do Santos; a presidente da Câmara em exercício, Simone Oliveira e os vereadores Elizeu Pereira, Marcia Vida, Eulojari Souza e Gustavo Guiraldell.