Mais de 300 famílias realizam o sonho da casa própria através do subsídio oferecido pelo Governo do Estado

Mais de 300 famílias realizam o sonho da casa própria através do subsídio oferecido pelo Governo do Estado
O programa Minha Casa, Minha Vida – Faixa 1,5 está realizando o sonho de muitas famílias em Mato Grosso do Sul por meio do subsídio do Governo do Estado. Quem tem cadastro na Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (AGEHAB) pode receber até R$ 6 mil reais de complemento para financiar sua moradia. O valor mínimo de subsídio será de R$ 1,5 mil.

Na Capital poderão ser concedidos benefícios no valor máximo de até R$ 6 mil, para Dourados o valor é de até R$ 5 mil. Para municípios com mais de 50 mil habitantes o valor disponível é de R$ 3 mil.

Campo Grande, até novembro do ano passado 123 famílias já foram atendidas pelo Programa, totalizando um valor de R$ 603.526,78. Já em Dourados, 208 famílias foram beneficiadas e o valor utilizado foi de R$ 796.715,12. O valor de investimento do Programa Faixa 1,5 foi de R$ 2.880.960, sendo que quase metade desse valor (48,6%), já foi autorizado para os beneficiários.

Poderão requisitar o subsídio apenas famílias com renda mensal bruta de R$ 2.600 com cadastro atualizado na AGEHAB.

A obtenção do subsídio dependerá da apresentação das contas ativas e inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), além da autorização para utilização do salto até o limite necessário para aquisição do financiamento.

Danielly Pereira Gomes, 26 anos recebeu subsídio de R$ 2.105,85 que a ajudou a financiar a casa própria. “Eu esperei seis anos para ter minha casa e agora vou ter onde viver com meus dois filhos. A expectativa é grande”, diz a jovem.

Para a diretora-presidente da AGEHAB, Maria do Carmo Avesani Lopez centenas de famílias por meio da modalidade tiveram a oportunidade de ter acesso à sua casa.

Empreendimentos
Campo Grande oferece nove empreendimentos que se enquadram no “Faixa 1,5”. São eles, Residencial Itacira; Residencial Parque Castel Franco – Módulo I, II, II e IV; Residencial Itajobi – Módulo I e II; Residencial Itambé e Residencial Itapevi.
Já em Dourados tem o Residencial Itapiranga I e II, Residencial San Marini I, II e III e Residencial Ravena I e II.